Entendendo o seu corpo: Período fértil

O período fértil é o espaço de tempo em que a mulher tem maiores chances de engravidar. Quanto mais regular for o ciclo menstrual, mais fácil será fazer um cálculo certeiro dessa fase. "O período fértil compreende dois ou três dias antes e depois da ovulação. O dia da ovulação varia de mulher para mulher, e é mais facilmente calculado quando o ciclo menstrual é regular, isto é, respeita sempre um mesmo padrão", ressalta o ginecologista. Carolina Ambrogini recomenda que se faça uma média dos últimos seis meses para descobrir o dia mais provável em que o óvulo será liberado.

Cristiano Salazar lembra que, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a ovulação não ocorre exatamente no meio do ciclo para todas as mulheres. Para calcular mais precisamente, ele aconselha a pegar a média de duração dos últimos ciclos e diminuir os 14 dias da fase lútea: "Por exemplo, uma mulher que tem um ciclo menstrual de 30 dias deve ovular por volta do 16º ou 17º dia do ciclo (tirando os 14 dias para a segunda fase, sobram 16 dias para a primeira fase); contam-se dois dias antes e dois dias depois, e obtém-se o período mais propício para engravidar: do 14º ao 19º dias. Para uma mulher que tem um ciclo mais curto, com 26 dias, estima-se que deva ovular em torno do 12º ou 13º dia (14 dias para a segunda fase, sobram 12 para a primeira); contando dois dias antes e depois, o período fértil dessa mulher estará entre o 10º e o 15º dias", exemplifica o ginecologista.

Para se ter uma idéia, até os 30 anos de idade, a mulher tem cerca de 20% de chances de engravidar a cada ciclo menstrual

Assim como acontece no período pré-menstrual, há alguns sinais no corpo, mais sutis, que podem ser observados durante o período fértil. O principal deles é o muco cervical, uma secreção diferente eliminada pela vagina nos dias férteis. Ele tem aparência e textura semelhantes à clara de ovo cru - transparente e elástico. Esta secreção, que costuma deixar a vagina mais úmida, é um indício de que a mulher deve estar entrando no seu período fértil.

Nos outros dias do ciclo, o muco produzido costuma ser opaco (branco ou amarelado), pegajoso, sem elasticidade e em menor quantidade. Outra mudança que ocorre é em relação à temperatura basal, que é a temperatura do corpo de uma pessoa que acaba de acordar. Quando a mulher está para ovular, ocorre uma ligeira queda dessa temperatura e, quando ela já ovulou, a temperatura basal se eleva de 0,3 a 1 grau.

Fecundação

Dias depois do período fértil, se não ocorrer a fecundação (o encontro do espermatozóide do homem com o óvulo da mulher), a produção de progesterona cai bruscamente. É justamente essa redução súbita nos níveis de progesterona que desencadeia a menstruação e leva ao recomeço de todo o ciclo menstrual. "O sangramento se dá por causa da descamação do endométrio. A queda da progesterona também é responsável pelos sintomas da tensão pré-menstrual (TPM)", esclarece a ginecologista da Unifesp Carolina Ambrogini, que recorda que este hormônio também é essencial para a continuidade da gravidez no caso de haver a fertilização do óvulo, além de preparar a mulher para a amamentação.

A fecundação ocorre quando os espermatozóides que já percorreram vagina, colo do útero e cavidade uterina encontram o óvulo liberado pelo ovário, ainda na trompa de falópio. "Os espermatozóides liberam secreções para atravessar as camadas do óvulo e, por fim, um deles atinge a membrana mais interna e penetra na célula feminina. Dentro do óvulo, o espermatozóide libera seu material genético, que vai tentar se juntar ao material genético do núcleo do óvulo", descreve o ginecologista Cristiano Salazar. Essa junção do material das duas células dá origem a uma célula única, que passa a se chamar embrião.

O embrião percorre a trompa em direção ao útero, para implantar-se no endométrio. Processo complicado, não? E é por isso que, ainda que haja relações sexuais sem o uso de anticoncepcionais no período de ovulação, a gravidez não é certa. "Muitos fatores podem interromper esse processo. Para se ter uma idéia, até os 30 anos de idade, a mulher tem cerca de 20% de chances de engravidar a cada ciclo menstrual", destaca Carolina Ambrogini.

A tabelinha, em que se anotam os dias de menstruação e calcula-se o período fértil, é um conhecido método anticoncepcional, mas pode ser muito mais eficaz para ajudar mulheres que desejam ser mães. É importante frisar que, apesar de ocorrer liberação de apenas um óvulo (normalmente) por ciclo, a sua fecundação não vai ocorrer necessariamente durante uma relação sexual. "O espermatozóide permanece vivo no organismo da mulher por até 72 horas. O óvulo dura menos: de 12 a 48 horas", afirma o ginecologista Cristiano Salazar. "Por isso, mesmo que a relação sexual seja feita três dias antes da ovulação, a mulher pode engravidar", revela Carolina Ambrogini, da Unifesp.

Para aquelas que estão nas tentativas, Carolina reforça que, para que a gravidez aconteça e seja satisfatória, a saúde (emocional e física) deve estar boa e os exames, em dia. "Tomar ácido fólico também ajuda. Mas é bom ficar atenta e não aceitar qualquer medicação. O ginecologista deve acompanhar de perto as candidatas a futuras mamães", aconselha.

Leia também: 

Gravidez semana a semana: veja o que ocorre com mãe e bebê

Especialista esclarece 10 principais dúvidas sobre o ultrassom

As 10 maiores dúvidas sobre ovulação

Categoria:

Leia também:

Facebook Comments Box