Seu bebê pode nascer prematuro? Veja cuidados

Pré-natal é essencial para diminuir chances de parto antes da hora
por Redação Bebê

Ana Flora Toledo

Do Bolsa de Bebê

Quarenta semanas. Esse é o tempo ideal de gestação, mas nem sempre os nenéns nascem exatamente nesse tempo. Alguns saem da barriga da mamãe até depois desse período, mas os que não seguem a regra, mais comumente nascem antes do tempo, sendo chamados de prematuros.

Leia também:

É possível se preparar para o parto natural?

Prepare o seio para evitar dores e rachaduras ao amamentar

Florais ajudam a acalmar o bebê

“Os bebês que nascem antes de 37 semanas de gestação são considerados prematuros ou pré-termo. Eles podem nascer tanto com parto normal, quanto com cesárea, dependendo da indicação médica adequada, individualizada em cada caso”, explica a ginecologista Alessandra Ventura.

Existem inúmeras causas para que um bebê nasça prematuro. As mais comuns são o trabalho de parto e o rompimento da bolsa antes da hora, que podem ser originados por infecções urinária, vaginal ou pelo gênero de bactérias Streptococcus do grupo B - presentes na boca, intestino, sistema respiratório, pele e flora vaginal, podendo, alguns tipos, causar o parto prematuro e doenças na mãe e no bebê. Pode acontecer ainda em grávidas de gêmeos com líquido excessivo na bolsa (polidrâmnio), com alterações como a incompetência istmo-cervical, descolamento prematuro da placenta e placenta prévia. Mulheres com pressão alta ou gestação que gere sofrimento para o bebê podem ser indicadas pelo médico a fazer o procedimento antes do tempo normal.

“Toda mulher que já teve um parto anterior prematuro tem maior chance de ter um novo parto prematuro. Assim como as mulheres grávidas de gêmeos, com líquido excessivo na bolsa, com incompetência istmo-cervical, entre outras, também fazem parte do grupo de risco. Existem medicações ou condutas que eventualmente podem ser utilizadas para evitar o parto prematuro, dependendo da causa”, afirma a especialista, ao reforçar a importância de um bom pré-natal. “É essencial para evitar ou diminuir as chances de um parto prematuro, ou minimizar os problemas associados a um parto pré-termo”.

Após o nascimento, o bebê prematuro necessita de cuidados especiais que variam a cada caso, levando em conta o tempo de gravidez e a causa do nascimento. Podem ser necessários procedimentos mais invasivos como intubação e uso de respiradores, medicação para acelerar o amadurecimento pulmonar e pode ou não necessitar de incubadora, assim como pode não ser necessário nada além de um controle inicial feito de perto pelo neonatologista.

A especialista explica mais:

Com quantos meses de gestação o bebê já pode nascer e se desenvolver? – Atualmente cada vez mais casos de prematuros extremos que sobreviveram são descritos na literatura, porém quanto menor a idade gestacional maiores os riscos de complicações, problemas futuros e mortalidade.

Como funciona a incubadora? - A incubadora é um aparelho que adéqua às condições necessárias ao bebê, principalmente mantendo a temperatura corporal do bebê e o protegendo do contato com micro-organismos. A ela poderão ser acoplados todos equipamentos necessários à assistência ao bebê.

Quando o bebê sai da incubadora? - Os bebês permaneceram na incubadora conforme indicação médica, dependendo do quadro de cada bebê, portanto alguns ficam mais que outros. A alta hospitalar se dará quando este bebê estiver clinicamente bem pela avaliação do neonatologista e possuir no mínimo 2000g.

Durante o tempo em que o neném está na incubadora, qual o contato da mãe com o filho? – Aqui também a indicação depende do médico e do caso. Existem situações em que será possível a amamentação direta, outros em que se retira o leite materno e oferece ao bebê por meio de sonda ou copinho, como existem casos em que não é possível o aleitamento materno por um período. Nesse último caso, a mãe deve buscar orientações para que, posteriormente, quando o bebê for liberado para alimentação de leite materno, esse possa ser realizado. Existem situações que o bebê pode ser pego no colo por um período maior ou menor, em outras, não. Sempre que possível o contato materno é importantíssimo. Existe inclusive o método mãe canguru instituído em alguns serviços com bons resultados em prematuros.

Quais os riscos para o bebê prematuro? – Uma grande preocupação com os prematuros é a síndrome do desconforto respiratório (causada pela imaturidade pulmonar), além da hemorragia cerebral e do maior risco de mortalidade. Em longo prazo, podem ocorrer deficiências intelectuais, problemas cognitivos, de visão e audição, entre outros. Tudo sempre depende do tempo de gravidez e da causa para ter ou não problemas, mais impactantes ou menos.

Categoria:

Leia também:

Facebook Comments Box