Piercing no umbigo e estrias têm relação?
Crédito: Shutterstock

Por Fernanda Camargo
Do Bolsa de Bebê

O crescimento da barriga durante a gestação faz com que algumas mulheres desenvolvam estrias por terem a pele esticada muito rapidamente. Dizem, também, que quando elas usam  piercing no umbigo o aparecimento das estrias próximas a essa perfuração é ainda maior o furo tende a se alargar.

Leia também:
Rumo à maternidade
Homens engordam mais de 10 quilos após nascimento do filho
Ajude o espermatozoide a chegar mais rápido ao óvulo

A Dra. Cristiane Braga Lopes Kanashiro, médica especialista em dermatologia, medicina estética e tricologia, afirma que não há estudos que comprovem a relação do uso do piercing de umbigo estimular o surgimento de estrias. Entretanto, algumas mulheres dizem que por demorarem a tirar a joia tiveram a pele marcada pelas estrias e o furo do umbigo não cicatrizado. De acordo com a Dra. Cristiane, o piercing pode gerar infecções bacterianas, por aumentar a exposição da pele. Consequentemente isso pode gerar uma complicação para a mulher, que pode afetar, ou não, o bebê. “A gestação é um momento muito especial na vida da mulher, pelo desenvolvimento de outra vida. Vida esta muito frágil e que não deve ser exposta a fatores externos. Assim, quanto antes a mulher retirar o piercing, melhor”, recomenda.

Se as incômodas estrias surgirem, a dermatologista tem algumas dicas para as mamães cuidarem desse mal. “Elas devem ser tratadas o mais precoce possível, ainda quando estão avermelhadas. Existem alguns tratamentos possíveis e com bom resultado como o laser, que deve ser aplicado ainda nas estrias avermelhadas para um melhor resultado; a carboxiterapia, que melhora as estrias deprimidas; a intradermoterapia, que ajuda inclusive as estrias brancas; e cremes formulados com ácidos, que devem ser utilizados em todos os casos”, diz.

Pele em ordem
A Dra. Cristiane indica que as mulheres cuidem de sua pele antes, durante e após a gestação para evitar o surgimento de estrias, celulites, o envelhecimento e promover uma boa hidratação. “Se a paciente já estiver programando engravidar, sugiro a utilização de um composto para melhorar a firmeza e hidratação da pele, o que evita o surgimento das estrias”, indica. Durante a gravidez, a dermatologista recomenda hidratar muito a pele do abdômen e ingerir mais líquidos, frutas, legumes e verduras, para fornecer os nutrientes necessários importantes para a síntese de colágeno. Isso deve ser repetido após a gravidez. “Se mesmo com todos os cuidados as estrias aparecerem o tratamento deve ser iniciado o mais precoce possível, lembrando que o laser pode ser aplicado mesmo durante o aleitamento materno”, afirma.

 

 

×
Faça do Bolsa de Bebê
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter