Supernanny dá dicas para educar filhos

Segundo apresentadora, os pais são os primeiros heróis dos filhos
por Mariana Bueno

Mariana Bueno

Do Bolsa de Bebê

Os pais são modelo para o comportamento infantil. Desde que o bebê nasce ele olha para o pai e a mãe e aprende com eles. “Os primeiros heróis dos filhos são os pais”, afirma a educadora Cris Poli, apresentadora do programa Supernanny.

Leia também:

Como saber se meu filho sofre bullying

Autoestima infantil é responsabilidade dos pais

Como crianças lidam com divórcio dos pais

Em seu novo livro, “Pais admiráveis educam pelo exemplo” (Editora Mundo Cristão), ela fala sobre a responsabilidade dos pais em transmitir os valores morais e bons exemplos para seus filhos, por meio de atitudes. “Nada garante o bom comportamento dos filhos, mas um exemplo positivo tem maiores chances de educar filhos com comportamento adequado à sociedade em que vivemos. Educar não é fácil. Ninguém nasce sabendo educar. Vamos aprendendo com a experiência, mas é um processo que exige responsabilidade da parte dos adultos. Por isso é aconselhável pensar duas vezes e refletir antes de ter filhos”, diz.

Além de transmitir técnicas e métodos, o livro estimula uma reformulação do indivíduo e a construção de pessoas melhores para, assim, criarem filhos com valores cada vez mais sólidos. “Os adultos não são infalíveis, podem errar e corrigir o comportamento errado sem vergonha ou medo, mudando de atitude com convicção, determinação, perseverança e tranquilidade. Mudar o comportamento deles que está sendo imitado pelos filhos ajuda a resgatar a autoridade para corrigir o comportamento errado”, orienta.

Colocar ou não de castigo?

Segundo a educadora, castigo não educa, deixa marcas negativas. “Disciplinar é o caminho, estabelecendo regras adequadas à idade, conversando sobre elas com tranquilidade e dando advertência na primeira desobediência e cantinho da disciplina na segunda, como ensino no programa”.

supernanny-castigoÉ preciso fazer um combinado de obediência e advertir e disciplinar caso haja desobediência. “Tudo com tranquilidade, sem se descontrolar, sem recriminar ou acusar”, diz. Se a ideia é proibir algo, os pais devem pensar bem, pois voltar atrás no que disseram faz com que eles percam a autoridade diante dos filhos. “Os pais devem pensar bem antes de proibir algo para que não precisem voltar atrás e fiquem desacreditados diante dos filhos”.

Pais precisam dar bons exemplos aos filhos

Segundo ela, a máxima “faça o que eu digo, não faça o que eu faço” não funciona com as crianças. E cita alguns exemplos: De que adianta o pai ou mãe dizer que não é para brigar com o amigo, se grita com outro motorista no trânsito? Pregar o amor, se nunca falam eu te amo? Falar que fumar não é saudável, se eles fumam? Aconselhar a não comer besteiras, se não comem verduras e frutas? “Quando os pais falam uma coisa, mas agem totalmente diferente, é terrível, porque o pai/mãe perde credibilidade e sua autoridade na educação dos filhos fica comprometida”, afirma.

Categoria:

Leia também:

Facebook Comments Box