Para ser saudável, lancheira deve refletir alimentação de casa

Criança não acostumada a alimentos saudáveis em casa também não optará por eles no recreio
por Melina Souza

Melina Cabral

Do Bolsa de Bebê

Com o fim das férias e o início do ano letivo, as crianças podem desacostumar com a rotina de lanches saudáveis. Abusar um pouco a mais dos doces e guloseimas nas férias é permitido. Mas, unir aquilo que é saudável junto com alimentos gostosos pode não ser uma tarefa muito fácil aos pais para o início das aulas. Segundo o Dr. Celso Cukier, nutrólogo do Hospital e Maternidade São Luiz, “não é errado colocar uma bolacha doce de vez em quando, mas é necessário um equilíbrio para não exagerar em carboidrato e gorduras”.

Leia também:

Excesso de peso das mochilas pode causar lesões

Aprenda a fazer um lanche saudável para as crianças

Baixa estatura da criança pode ser indicativo de doenças

O especialista ressalta que é muito importante ter hábitos saudáveis dentro de casa. Se a criança está acostumada a comer besteiras, não adianta querer colocar dentro da lancheira alimentos saudáveis que ela não comerá. A disciplina começa na cozinha de casa. “Mais indicado que montar um cardápio rico em proteínas e nutrientes para a lancheira é usá-lo em casa também”, explica o nutrólogo.

Os pais também precisam prestar atenção com os alimentos industrializados, grande fonte de sódio e gordura. “Não faz mal colocar uma bolacha recheada uma vez na semana, mas opte pelas feitas de água e sal, por iogurte natural e frutas. Os pais precisam garantir que a criança coma e devem ouvir os filhos também, para verificar suas preferências”, aconselha o especialista.

Além dos alimentos, outro fator muito importante é com a higiene da lancheira. É muito importante limpar adequadamente o local onde os alimentos serão guardados. “Se a lancheira for de plástico, pode ser lavada com água e sabão ou colocada na máquina de lavar, pois o calor ajuda a matar uma quantidade maior de bactérias. Já se for feita de outro material, deve-se utilizar álcool 70% e os alimentos precisam ser embrulhados separadamente”, explica o Dr. Celso Cukier.

Ele também explica que o estado de conservação da lancheira deve ser verificado sempre pelos pais. Se apresentar dobras ou rasgos, a lancheira acaba se tornando mais suscetível a bactérias, por isso deve ser trocada. “É muito importante a higienização. É importante os pais estimularem os filhos a descartar na escola o resto de alimentos da lancheira”, finaliza o Dr. Celso Cukier.

Categoria:

Leia também: