Segunda semana: começam as cólicas

Cuide do seu bebê, mas não esqueça de você. Além de mãe, você é mulher
por Redação Bebê

Hoje, você sabe o que significa ser mãe. O centro de suas atenções mudou radicalmente. É natural que seu companheiro, por mais que ame o bebê, sinta um pouco de ciúmes. Mas, fique tranqüila, essa fase vai passar.

Lembre-se, porém, de uma coisa: você, apesar de mãe, é mulher. Cuide-se, produza-se, esteja sempre bonita, perfumada, arrumada, não só para os outros verem, mas para você ter um imenso prazer de se olhar no espelho e gostar de ver um "mulherão" maravilhoso que nem parece ter passado por um parto recente. Não se vista como se você fosse fazer uma grande faxina em casa, ninguém merece isso, nem você, nem seu bebê, nem qualquer pessoa que conviva com você.

Se você estiver bem consigo mesma, as inseguranças serão menores.

Veja aqui: Os cuidados que seu bebê necessita no primeiro mês de vida

Veja como seu bebê anda se comportando e do que ele precisa nesse momento.

Cólicas - as famosas cólicas do recém-nascido iniciam-se entre a 2ª e 3ª semana de vida. São fruto da imaturidade do intestino e costumam desaparecer até o 3º ou 4º mês de vida. Procure transmitir ao bebê calma e tranqüilidade, evite chacoalhá-lo, ele não é liquidificador. No momento da dor, as técnicas da "vovó" auxiliam muito. Por exemplo, bolsinha de água morna ou compressa morna aplicada no abdômen. Não dê chá, pois não alivia a cólica e você ainda corre o risco de ter problemas na amamentação, devido à forma diferente de sucção na mamadeira ou na chuquinha. Procure sempre fazer a criança arrotar e deixe-a soluçar um pouco, pois assim ela elimina o ar evitando que o mesmo vá para seu intestino.

Obstrução nasal - algumas crianças apresentam um "chiadinho" no nariz quando respiram. É muito comum, pois a criança está tendo seu primeiro contato com o meio-ambiente e, para se defender dos poluentes, mudanças térmicas e outros agentes agressores produz um pouco de secreção nasal. Cuidado: NUNCA FUME NO AMBIENTE DA CRIANÇA. Em caso de dúvidas, procure o seu pediatra.

Crescimento e desenvolvimento

Peso: o peso médio ao nascer está em torno de 3Kg. Nos primeiros dias de vida, pode haver uma perda de até 10% de peso do nascimento, que se recupera até o 10º dia de vida. Existe um cálculo simplificado para você saber se o seu bebê está com ganho adequado de peso:

-1º trimestre de vida: o bebê ganha em torno de 25 a 30 gramas/dia, o que corresponde a aproximadamente 900 g/mês.

-2º trimestre: 20 g/dia ou aproximadamente 600g/mês.

-3º trimestre: 15 g/dia ou aproximadamente 450 g/mês.

-4º trimestre: 10 g/dia ou aproximadamente 300 g/mês.

Estatura: a média de altura ao nascimento é de 50 cm. No primeiro semestre, o bebê cresce cerca de 15 cm. No segundo semestre, cresce em torno de 10 cm. Ou seja, com 1 aninho esperamos que o bebê tenha aproximadamente 75 cm. Entre 1 e 3 anos a criança cresce em média 10 cm/ano.

Gostaria de ressaltar apenas que bebês não são compêndios de matemática e existem diferenças no crescimento e desenvolvimento de acordo com o tipo constitucional familiar. Os cálculos acima norteiam. Porém, não são estanques e, em caso de dúvida, converse com seu pediatra.

Desenvolvimento visual - no recém-nascido, os movimentos dos olhos são desordenados e podem ocorrer momentos de estrabismo até o 6º mês de vida. Outra curiosidade que a maioria dos pais tem é em relação à cor dos olhos, que se define em torno do 6º mês de vida.

Em relação ao desenvolvimento global de seu filho, é muito importante fazer um acompanhamento médico preventivo (puericultura) mensal. Tenha um caderno sempre à mão para anotar as dúvidas do dia-a-dia e não se esqueça de levá-lo ao pediatra, para que o mesmo a oriente.

Leia também: 
Gravidez semana a semana: veja o que ocorre com mãe e bebê
Entendendo seu corpo: período fértil
Especialista esclarece 10 principais dúvidas sobre o ultrassom
As 10 maiores dúvidas sobre ovulação

Categoria:

Leia também:

Facebook Comments Box